segunda-feira, 24 de maio de 2010

CIGANOS

Os Ciganos pertencem a uma raça unida, com costumes e hábitos pouco comuns.


Na Europa apresentam um único idioma, com pequenas variações, devido a assimilação de certos caracteres próprios da região em que vivem.



É um povo peculiar, não somente quanto ao idioma, mas também quanto as características físicas.

São na maioria altos, de pele bronzeada, dentes alvos, olhos grandes e negros, cabelos negros e enrolados.


Encontram-se concentrados, em particular na Europa na parte Ocidental da Ásia da África, apesar de estarem espalhados por todo o mundo.


Tendo surgido na Europa, atualmente são mais numerosos na Hungria, Romênia, Turquia, Espanha, Inglaterra, França, Alemanha, Itália e alguns grupos com seus clãs no Brasil.


Por praticarem quiromancia, foram excomungados pelo Papa Martinho V e expulsos da região.


Sua religião é singular, possuem uma crença regional misturada com velhas crendices, comuns a várias regiões da Europa.

Povo que pelos seus mistérios, pela beleza de suas roupas e costumes, sempre foi alvo de nossa curiosidade.


As cores para o Povo Cigano têm um significado muito especial e cada uma tem seu valor próprio, primando sempre pelas cores vivas que emanam maior vibração.


Os Ciganos não simpatizam com a cor preta e a usam o mínimo possível, salvo se for de fundo ou que não ocupe lugar de destaque.


As Ciganas mantêm os pés sempre descalços, em contato direto com a terra, para assim se destituírem de qualquer possível energia negativa e absorvem a energia positiva e a bem-aventurança da mãe terra, de quem são filhas.


O Povo Cigano é assim, fascinante.

É um povo que não conhece fronteiras e são chamados “ filhos do vento “, são o “Povo das Estrelas “.


Há milênios eles vem cumprindo sua missão na terra, respeitando e reverenciando a mãe natureza, trocando e passando conhecimento do seu mundo mágico e encantador.


Imaginem no passado a vida dos Ciganos... as estradas precárias por onde transitavam com seus vurdóns, sujeitos as condições climáticas, o comboio enfrentava a tormenta da chuva e do frio, as carroças tombadas pela fúria dos ventos, ou as rodas ficavam atoladas na lama.

Durante a calmaria, tudo era festa.

O Povo Cigano, ao redor da fogueira cantando e dançando, ao dançar os ciganos expressam sentimentos de alegria, poesia, romantismo e felicidade.


Os Ciganos adoram dançar, a dança nasce com eles no momento em que abrem os olhos para enfrentar a vida.


Dançam ritmos e sons tradicionais, produzidos pelas guitarras, violinos, violões, acordeões, címbaios, castanholas, pandeiros, palmas das mãos e batidas nos pés, que aprendem desde cedo com parentes e amigos nas festas dos acampamentos.


Quando dançam o fazem com a alma, com o coração, a dança é uma alegria contagiante e uma vivacidade única.


Normalmente, procuravam acampar próximo aos rios, de onde podiam colher água potável para cozinhar, beber, tomar banho, lavar as roupas.

Levam consigo a linguagem da natureza, a premonição, a mística de suas proximidades com os céus, com a lua, o sol e com a terra.

O Povo Cigano por sua própria natureza, é um povo rico, cheio de felicidade e alegria.


São filhos da natureza e a chuva, o rio, o sol, a lua, as matas, o ar e a terra são parte integrante de suas vidas.


A liberdade é um dos tesouros mais significativos desse povo, possuem uma espiritualidade inesgotável aliada ao respeito aos seus costumes.


A devoção á Santa Sara Kali é o aspecto mais importante e Universal da religiosidade cigana.

Todo Cigano tem em sua casa uma imagem de Sara Kali, para pedir proteção.

A ela oferecem frutas, flores, incensos, velas e fazem muitas orações.


Em, Saintes Maries da la Mer no sul da França, a padroeira universal do Povo Cigano é festejada no dia 24 de maio.

Um comentário:

Elisabete disse...

Adoro!
Vim até aqui através de sua comunidade do orkut na qual faço parte, adorei o seu trabalho.
Se quiser me fazer uma visita será bem vinda:http://setecaminhosdamagia.blogspot.com

Bjs.