domingo, 5 de julho de 2009

DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO

O que é médium?

Médium é um ser sensitivo e que tem o dom de captar várias vibrações.

É importante lembrar, que todos somos médiuns e, portanto, seres absolutamente normais.

Por outro lado, os espíritos se acoplam dentro das vibrações que captamos, já que solto no espaço o espírito é magneto, eletricidade.


O que vem a ser mediunidade?

É um dom que a espiritualidade nos proporciona, através do qual apressaremos o resgate de nossas “dívidas”, contraídas em existências anteriores ou até na atual, desde que utilizando de forma caritativa.


Quais os tipos mais comuns de mediunidade?

Allan Kardec codificou, em 1852, 101 tipos ou categorias de mediunidades, embora muitas se assemelhem. Sendo assim, os principais são a clarividência, clariaudiência, incorporação, psicografia, intuição, vidência, entre outras.


Por que desenvolver a mediunidade?

A mediunidade quando desenvolvida e manipulada de forma correta, auxilia os necessitados do corpo e da alma, além de beneficiar também o médium, pois colabora para a sua evolução como ser humano e espiritual que é.


Quais os principais sintomas de uma mediunidade aflorada?

Os sintomas podem ser os mais variados possíveis, caracterizando-se de acordo com as particularidades de cada médium.

De qualquer forma, alteram o sistema nervoso e o gástrico, já que o fluido da entidade quando se aproxima, penetra através do chakra coronário (Alto da cabeça) e se aloja no gástrico (chakra umbilical).

Esta aproximação traz normalmente repercussões em todo o comportamento do organismo e não só na parte mental e psíquica.

É importante lembrar, que dependendo do preparo espiritual, nem sempre inicialmente se apresentam entidades do “pólo positivo”, razão pela qual é preciso haver um preparo conveniente, para que o iniciado possa atrair boas vibrações.

Nesta fase, normalmente, em um médium não preparado, é comum atrair-se espíritos de baixa energia, além de se observar sintomas como psicoses, fobias e medos.

Para que isto não ocorra, é necessário burilar o médium antes do desenvolvimento, já que ele é como um diamante, como uma pedra preciosa, sem o toque e a devida lapidação, condições essenciais para que possa oferecer facilidades para as entidades se aproximarem.


Como podemos desenvolver a mediunidade?

Existem duas formas de desenvolvermos nossa mediunidade:

1) Estudando – Devemos ler, pesquisar, estudar, fazer cursos, pois entendemos que as entidades incorporadas, mesmo tendo alcançado uma evolução espiritual, invariavelmente, utilizam-se dos conhecimentos adquiridos por ser aparelho, por ocasião dos atendimentos aos consulentes.


2) Praticando – Colocamos em prática tudo o que ensinamos em nossos cursos e palestras, através de sessões especificas de desenvolvimento mediúnico, onde os médiuns têm total assistência e orientação do casal dirigente Flávia e Luis Fernando Barros, além da presença incorporada dos mentores espirituais de nossa casa, que individualmente conversam, instruem, explicam. Sanando todas as dúvidas daqueles que, muitas vezes, chegam sentindo-se completamente estranhos ao ambiente espiritual e outros, por um lado, com alguns conhecimentos de outros terreiros, mas portadores de diversos “vícios” e que dão muito trabalho para serem corrigidos.

Templo Estrela do Oriente

Um comentário:

mariana disse...

ola meu nome e Mariana tenho a falar que por causa de um afastamento espiritual.. me gero grades conflitos hoje estou me tratando de uma sindrome de panico na casa de dom inacio de logola o maior centro de cura do mundo para quem num conhece o nome do medium e João de deus. eu comecei a desenvolver minha mediunidade ao 12 anos de idade logo depois parei. meus grandes amigos tenho que falar sua mediunidade aflorada cuida-se pois e muito serio mesmo quase fui pra uma clinica..